Voltar para Página Home

Notícias
Notícias Gerais

Último dia do Estágio do Iberbibliotecas tem museus, piquenique e show no encerramento

Os 27 bibliotecários selecionados pelo 2º Estágio Internacional do Iberbibliotecas participaram das últimas atividades do programa nesta sexta-feira (10), em São Paulo. O encerramento aconteceu na Biblioteca Municipal Alceu Amoroso Lima, horas após o grupo visitar o Museu Afro Brasil e o Museu de Arte Moderna.
 

A cerimônia de encerramento teve uma roda de conversa com leitores com deficiência. Carla Mauch, coordenadora-geral da Mais Diferenças, foi a mediadora. Ela teve a companhia de Mário Paulo Greggio, funcionário da MD; Lara Souto Santana, da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEDPcD); Jairo Marques, jornalista que escreve para a Folha de S. Paulo; e Monica de Freitas Leal Alexandre, integrante do grupo de pesquisa e orientação da MD para o desenvolvimento de livros em múltiplos formatos.
 

Mário Paulo tem síndrome de Asperger; Lara tem baixa visão; Jairo usa cadeira de rodas; e Monica tem deficiência auditiva. Juntos, eles discorreram sobre a importância da acessibilidade na literatura não só para o entretenimento da pessoa com deficiência, mas também para seu empoderamento como cidadã.
 

Os participantes do Iberbibliotecas ouviram dos convidados as mudanças mais significativas para tornar uma biblioteca acessível. Depois, cada um escolheu uma palavra para resumir a semana de trocas de experiências, com destaque para “compartilhamento”, “igualdade” e “empatia”.
 

A última lembrança do 2º Estágio Internacional do Iberbibliotecas, no entanto, é musical. Um show do trio Romy Martínez, Maiara Moraes e Carlinho Antunes, com repertório escolhido especialmente em homenagem aos países dos bibliotecários.
 

Um parque, dois museus (e um piquenique)

Mais cedo, o grupo visitou dois museus dentro do Parque do Ibirapuera: Museu Afro Brasil e Museu de Arte Moderna (MAM). No primeiro, ouviu dos administradores da Biblioteca Caroline Maria de Jesus sobre os esforços para atrair público com e sem deficiência. Eles também conheceram o museu, um amplo saguão rico em obras e esculturas com referências às nações africanas e a relação destas com o Brasil.
 

Em seguida os bibliotecários estiveram no MAM, que é referência de acessibilidade na comunidade surda. A equipe do museu falou dos projetos que têm a acessibilidade em sua essência, como aulas de Língua Brasileira de Sinais (Libras) gratuitas e abertas. O papo contou com a presença de Leonardo Castilho, educador com deficiência auditiva que contou sua experiência ensinando crianças.
 

A manhã de sol terminou com os 27 bibliotecários de oito países desfrutando de um piquenique no famoso parque, o último almoço deste recém-encerrado Estágio Internacional do Iberbibliotecas.
 

Sobre o 2º Estágio Internacional do Iberbibliotecas

A realização do Estágio no Brasil é uma iniciativa do Ministério da Cultura, por meio da Coordenação-geral do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas do Departamento de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, e conta com organização e curadoria da OSCIP Mais Diferenças.
 

Durante a semana, vinte e sete bibliotecários selecionados pelos países e cidades membros do Iberbibliotecas farão visitas, contatos e intercâmbios com instituições que realizam ações significativas nestes campos. Além disso, participarão de oficinas sobre recursos de acessibilidade, mediação de leitura e uso de Tecnologia Assistiva no âmbito das bibliotecas, atividades sob a responsabilidade da Mais Diferenças.
 

Entre os objetivos do estágio está a contribuição para o fortalecimento das políticas, programas e projetos relativos ao livro e à leitura, introduzindo a questão da acessibilidade e inclusão de forma articulada e transversal. A semana de encontros também visa a consolidação de parcerias entre bibliotecas e outros equipamentos culturais e educacionais, como museus, centros culturais, escolas e teatros.
 

O roteiro prevê vários momentos de intercâmbio e compartilhamento de práticas entre os participantes, com atenção especial à inclusão social e à acessibilidade. No último dia, o grupo participa de um debate com a presença de leitores com deficiência, que terão espaço para expor suas percepções e demandas em relação ao acesso ao livro, à leitura e às bibliotecas públicas.
 

Sobre o Iberbibliotecas

A fim de contribuir para a consolidação do Espaço Cultural Ibero-Americano e para reafirmar a função social das bibliotecas, o Programa Ibero-Americano de Bibliotecas Públicas (Iberbibliotecas) visa a promover o acesso livre e gratuito à leitura e informação para todos os cidadãos, sem qualquer discriminação. Para isso, pretende criar uma rede ibero-americana de cooperação no campo das bibliotecas públicas, assim permitindo impulsionar recursos em uma plataforma de benefício comum para todos os países membros do programa Iberbibliotecas.
 

O programa Iberbibliotecas deseja aproveitar ao máximo a tecnologia dos sistemas de informação e comunicação e promover seu acesso democrático para apoiar o desenvolvimento das redes de bibliotecas públicas ibero-americanas (criação, consolidação e modernização), além de tornar visível seu impacto na construção de sociedades democráticas e no fortalecimento do tecido social.
 

Atualmente, o programa é composto por Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Espanha, México, Paraguai, além das cidades de Buenos Aires (Argentina) e Medellín (Colômbia).

Acesso ao Canal Mais Diferenças no Youtube Perfil Mais Diferenças no Twitter Perfil do Mais Diferenças no Facebook Perfil do Mais Diferenças no Flickr
md@md.org.br

Rua Lisboa, 445 – Cerqueira César – São Paulo – SP
Cep: 05413-000 / Fone: 55+ (11) 3881 4610

7